Remédios: Quais são as causas da doença venosa crônica e varizes dos membros inferiores? (Parte 1)

Posted on

As úlceras venosas ocorrem após uma trombose venosa profunda, flebite ou varizes de membros inferiores de longa duração.

Figura 11 - Úlcera venosa Figura 12- úlceras venosas O inicio da UV pode ser traumática, secundária a infecção, ou devido ao aumento do edema. Considera-se, então, que prestar assistência ao paciente com úlcera venosa vai além do seu tratamento curativo. Úlcera venosa dos membros inferiores Uma das causas mais frequentes na formação da úlcera (ferida) nas pernas, ocorre devido a um problema de circulação chamado de insuficiência venosa crônica. Este aumento da pressão nas veias profundas, se não corretamente tratadas, podem originar problemas de circulação e levar a formação de úlceras. Outras doenças como a artrite reumatóide, a leishmaniose, a tuberculose e alguns tipos de anemia, assim como problemas de circulação, podem levar ao surgimento de uma úlcera na perna. A erisipela, ao contrário dos outros tipos de úlcera na perna, é causada por uma infecção na parte mais superficial da pele dos membros inferiores. Uma úlcera venosa é caracterizada por: Se o médico suspeitar de trombose venosa profunda, pode prescrever um ecocardiograma com doppler colorido. As úlceras ou feridas das extremidades inferiores são conseqüência de doenças venosas, arteriais ou neurovasculares, tais como varizes, trombose venosa, aterosclerose, diabetes e hipertensão arterial entre outras. Ocorre após uma trombose venosa profunda, flebite ou varizes de membros inferiores de longa duração.

A Cirurgia Vascular é a área da Medicina que faz o diagnóstico e tratamento da patologia do sistema vascular que inclui a patologia arterial, venosa e linfática.

  • dor na perna;
  • vasos inchados;
  • descoloração ou escurecimento da pele;
  • úlcera;
  • inchaço;
  • coceira;
  • formigamento;
  • câimbra;
  • endurecimento da pele;
  • manchas;
  • síndrome das pernas balançantes;
  • danos subcutâneos.

Os sintomas do paciente com úlcera de perna por insuficiência venosa crônica são: A úlcera costuma ser pouco dolorosa.

Úlcera venosa, também conhecida como úlcera de estase, ocorre como uma ferida quando as veias da perna não funcionam bem e elevam a pressão venosa das pernas. A úlcera venosa surge a nível dos membros inferiores de forma espontânea ou traumática, mas em 70% dos casos é uma complicação da insuficiência venosa. Se você tiver úlcera venosa e precisar de meias de compressão e curativos apropriados, visite o site da BSN medical e conheça nossos produtos! Repouso com os membros inferiores elevados, curativos, bota de Unna, antibióticos se necessário, uso de meias elásticas e medicações flebotônicas são medidas gerais e específicas para tratamento dessas feridas. Úlcera varicosa em paciente com varizes Posteriormente, em outros artigos, falaremos mais sobre os outros tipos de feridas vasculares. A úlcera em membros inferiores é o estágio final da insuficiência venosa crônica e por acometer indivíduos na maior parte em idade produtiva. Além disso, caso ocorra infecção da ferida, a dor pode piorar, podendo também manifestar-se sintomas como febre e liberação de pus pela ferida. A pressão venosa permanece elevada nos membros inferiores durante a deambulação, quando, em condições normais, deveria diminuir. Qualquer veia do corpo pode ser acometida pela trombose, embora seja mais comum nos membros inferiores.

Quais os sintomas da úlcera venosa e da úlcera arterial?

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

A trombose venosa profunda (TVP) consiste na formação de um trombo, numa das veias profundas.

Juntamente com a úlcera podem ocorrer também varicosidades nas extremidades dos membros inferiores, inchaço e dermatite venosa. A úlcera varicosa ocorre principalmente em pessoas com idade avançada, excesso de peso, história de ferimentos nas pernas, flebite (inflamação da veia) e trombose venosa profunda. Depois disso, aparecem as varizes e outras complicações mais graves, como úlceras varicosas e trombose venosa profunda. Já a úlcera varicosa geralmente surge associada a varizes, acomete os membros inferiores  e tem a aparência de uma ferida. Quando a trombose ocorre em uma veia mais profunda chama-se Trombose Venosa Profunda (TVP) e ocorre em uma ou mais veias localizadas geralmente nas pernas. Devido ao refluxo e ao aumento de pressão nas veias da perna, a pressão no tornozelo, venosa, fica maior ainda. Em muitos casos a formação da úlcera está ligada à presença de varizes, devido a ocorrência de trombose venosa profunda (TVP). A forma mais comum de trombose venosa é a trombose dos membros inferiores, acometendo as veias profundas e calibrosas da perna, coxa ou pelve. Esses sintomas de dor e cansaço geralmente são mais intensos se houver comprometimento das safenas, veias importantes nos membros inferiores e frequentemente são acometidas por varizes.

Neste site você encontrará algumas informações úteis e seguras sobre cirurgia vascular, “problemas de circulação”, ecografia vascular, cirurgia endovascular, doenças arteriais e venosas, varizes e varicoses.

  • As veias varicosas tornam-se muito profundas;
  • A pele muda de cor.
  • Aparecem úlceras ou uma dor contínua.

Os sistemas de saúde gastam mais de mil milhões de euros por ano para o tratamento da úlcera venosa da perna, ou ulcus cruris venosum.

Caso o paciente apresentasse infecção na úlcera no período da avaliação, o tratamento seria interrompido. As varizes que causam sinais e sintomas mais graves podem precisar de tratamento médico ou de cirurgia. A fisiopatologia da úlcera venosa consiste na dificuldade do retorno do fluxo sanguíneo dos membros inferiores para o coração. Geralmente, há história de injeção intravenosa ou de paciente portador de varizes de membros inferiores. A pesquisa de Viarengo foi realizada junto a 52 pacientes portadores de varizes dos membros inferiores com úlcera venosa, que faziam acompanhamento médico há mais de um ano. Manuel Alves FilhoAssessoria de Imprensa do HC e ASCOM UNICAMP Trombose venosa profunda é uma doença potencialmente grave causada pela formação de coágulos (trombos) no interior das veias profundas. Se ocorrer em uma veia, denomina-se de trombose venosa, e a localização mais frequente é no sistema venoso profundo dos membros inferiores (perna e coxa). Geralmente esses eventos ocorrem nas veias dos membros inferiores (pernas) e podem ser assintomáticos (sem sintomas) ou muito desconfortáveis, dependendo da extensão do trombo. (saiba mais sobre TVP e viagens longas) Existem outros métodos de tratamento para trombose venosa profunda, como o uso de filtros de veia cava inferior, fibrinólise, angioplastia venosa, etc.

Em determinadas situações este sistema pode ser desencadeado erroneamente e causar sérios problemas, como: Trombose Venosa: pode ter várias causas e entre elas as varizes.

Úlcera Flebostática: a mais freqüente das úlceras em membros inferiores, onde se dá a retirada temporária de certa quantidade de sangue da circulação geral por compressão nas extremidades das veias. Também podem aparecer depois de um episódio de trombose venosa profunda, que é quando um coágulo de sangue se aloja em uma veia mais profunda na perna. As varicosidades de membros inferiores, existe relação entre varizes e trombose venosa profunda, não quer dizer que se você tiver varizes vai ter trombose venosa profunda. Então, se eu mostrar aqui esse quadro de varizes de membros inferiores, você não imagina muita relação entre essas varizes aqui com trombose venosa profunda. Porque no caso de um paciente com trombose venosa profunda, a veia fica pouco depressiva com um trombo no seu interior. O tratamento completo da Úlcera Venosa ainda irá levar mais tempo, porém para nosso estudo foram 10 sessões, totalizando cinquenta e sete dias. Destacam-se, também, como antecedentes familiares trombose venosa profunda na mãe e úlcera de perna no pai. Os sintomas da doença venosa crónica incluem sensação de peso e dor nos membros inferiores, sobretudo no final do dia e, em alguns casos, prurido. Nutrição Clínica As úlceras ou feridas das extremidades inferiores são consequência de doenças venosas, arteriais ou neurovasculares, tais como varizes, trombose venosa, aterosclerose, diabetes e hipertensão arterial entre outras. O tratamento da úlcera venosa da perna consiste no tratamento agudo dos sintomas, pelo que a ferida pode cicatrizar mais facilmente. O tratamento para úlcera varicosa inclui o uso de meias elásticas, repouso, elevação das pernas, curativos e cirurgia. As complicações mais graves da úlcera venosa incluem celulite (infecção da pele), osteomielite (infecção do osso) e até mesmo transformação maligna, ou seja, a úlcera varicosa pode evoluir para câncer. Esta é a razão pela qual um paciente de úlcera arterial não deve elevar a perna atingida, pois a circulação do sangue fica ainda menor e a dor aumenta.